Lugar comum

Quase todos os dias saio do trampo e vou para o Parque da Cidade. Objetivo? O rolé diário, aquele que tô sempre na fissura.

Aconteceu ontem, por volta das 5:00 da tarde. Não tinha nada mais pra fazer, a não ser matar o tempo, e, como vou viajar amanhã e vou ficar a semana toda sem andar no carrinho, a fissura tava grande.

Não tive dúvida! Desliguei o computador e saí vazado, direto para o Parque, onde fiquei quase uma hora e meia andando. De novo tirei uma foto bem no começo do rolé, mostrando o pôr do sol, que estava muito bonito. A foto não ficou tão boa, mas de qualquer maneira, aqui vai ela:

Outro por do sol no parque


Andei muito, e a única coisa que não foi muito boa foi que os rolamentos do carrinho estavam muito sujos, e com isso as rodinhas estavam meio que prendendo, não permitindo que a velô chegasse no top.

Hoje de manhã, assim que pude, fui na OverStreet pra dar uma geral, e deixar o carrinho do jeito que ele gosta. Saí da Overstreet pensando no que fazer: não demorou nem 1 minuto pra decidir: Parque da Cidade!

Mais duas horas de skate, hoje sem parar pra nem pra conversar. As poucas pessoas que encontrei estavam em movimento no mesmo sentido que eu, ou seja, a pouca conversa que aconteceu foi em cima do skate, tendo no máximo diminuído a velocidade, já que ninguém gosta de bater papo na hora que a velô pega firme.

Agora à tarde a vontade é de ir de novo pro Parque, mas não vai ser possível: tenho outras coisas a fazer que não podem ser adiadas nem deixadas de lado. Amanhã é dia da outra paixão de skate: Eixão Norte.

Assim essa semana não vai ter rolé no Parque, a não ser no finalzinho da semana, sexta feira, isso se eu realmente conseguir voltar na quinta.